Um Sítio...Joaquim Vairinhos

Um Sítio...Joaquim Vairinhos
Poesia e Prosa

sábado, 31 de março de 2012

Como é bom ser ridículo
não existe nada melhor do que o ridículo
para mim - sou eu
o ridículo pode rir de si 
pode amar 
sem cadeias nem barreiras
descontroladamente
chorar
berrar
descontraidamente
belo
rir até doer a pele
a barriga
a bexiga
poder sentir raiva a ponto de gritar
sentir ciúme
saudade
os certinhos
bonitinhos
mauricinhos convencionais
não quero
não, nunca mais
sabes - não se expõem
não são ridículos
mas são de mais
nunca sentem
a intensidade do ser
ridículo.

emilio casanova, in "Quotidianos Poéticos"

Nenhum comentário:

Postar um comentário