Um Sítio...Joaquim Vairinhos

Um Sítio...Joaquim Vairinhos
Poesia e Prosa

sexta-feira, 31 de agosto de 2012



Quando elas caíram no sofá
tremeram jeans de alegria
que coisa boa para terminar
as canseiras da jornada
juntar amigas em molhos
brincar cantar rir

beber um vinho ao fim do dia
espreguiçar a pele na pele
do sofá de família
ter o prazer do encontro
mergulhar na amizade
esse sentimento tão querido.

emílio casanova

quarta-feira, 29 de agosto de 2012





segunda-feira, 27 de agosto de 2012




Grito em silêncio
nas minhas melancolias de raiva
por voar de mais
para onde vou...
nestes horizontes que quero de pétalas
das tuas  mãos macias
e encontro silêncios
e silêncios... de manhãs intermináveis 
frias
das tuas mãos macias
onde estás,
que não te toco?
Embora te sinta no meu sangue
na minha saliva...
que me fazes...que me perco...
sonhando em ti...acordando em mim ,
com sabor agridoce de quem te pertenceu
inspiras-me...

Emílio Casanova in " Amor de Maria"
Na minha ilha de Ítaca 
sem Penélope
só...
com muito amor reservado
como tesouro
escondido...segredado...
guardado...
aguardo
tuas colunas alvas

no espelho das águas
calmas da baía
esperando o milagre
de te encontrar
naquelas noites de agosto
onde o luar vem ter
connosco
para nos abraçar
nos seduzir
bem na bordinha do mar
na suave almofada
de areia
que afaga corpos
ansiosos...
ofegantes...
refrescados pela suave
brisa da alma do vento
que seduz os amantes
aguardo
sabendo que numa noite
chegarás
que importa o tempo
simples suspiro
de momentos
na eterna infinitude
da existência
virás
sinto tua permanência
porque estás
vives
alimentas
este corpo
casa tua em união
com os espíritos
dos raios do sol
das nervuras das folhas
nas copas verdes
cinzentas
das irmãs vigias
das águas
em frondosas companhias
chegarás
para o festim
de nossos corpos
eu em ti
tu...tu...sim !

emílio casanova, in "No jardim dos deuses"





foto de Joaquim


...tanto amor para viver...
...tanto amor desperdiçado...
...quando o amor...
...é jogado
...perdem-se dias de viver...
...abrem-se portas de mal
...querer...
...ama...
...vive...

...dá graças ao amor
...na vida...
...dá vida ao teu amor !

emílio casanova, "No jardim dos deuses"

Mercedes Sosa - Gracias A La Vida

domingo, 26 de agosto de 2012



Que desejo estranho este
sem corpo ou boca
invade meu ser
rebuscando nas entranhas
levando ao sonho
de quem ausente
viaja na alma dos ventos
em busca das asas
para a poder encontrar.
Como é livre o pensamento 

nesta ansiedade enraizada,
vontade de concretizar sonhos
em limbos permanentes
de vertigens de esperança
dos sempre desejados
eternos amantes.

emílio casanova, in "No jardim dos deuses"

sexta-feira, 24 de agosto de 2012


















                                                         



                                                                               Gustavo Rosa  


E o caminho faz-se...buscando
a raiz das coisas
na essência do espírito 
existente, no labirinto inconsciente
conectado em rede cósmica.
Nas coincidências conscientes
trocamos os encontros impossíveis
possibilitando sua realização... 
que o espaço que nos une

ofereça o tempo que merecemos.
Encontremo-nos então !


Emílio Casanova, in "No Jardim dos Deuses"

quinta-feira, 23 de agosto de 2012



Quando olhaste as fritas
reviraste as vistas
como engolir
feijões no arroz
na farófia do bife ?
No esgar da tua face
amarela da cor do ovo
reproduziste o que baila
na alma presa ao bolso
mirrado

esgotado no longo mês...
se ela esperançada
verdejava numa colina
salpicada de tomates
a gordura combater
o seu maior prazer
era na bolsa
para não emagrecer !
que bela desforra
em projeto
no churrasco da cobertura
na quinze hora do primeiro
de setembro
sábado dia do finado agosto
naquela festa do real
no bolso
alex sabia que o oásis
era curto
quanto mais
pensava mais bebia
mais se irritava...
das fritas do feijão
do arroz da farófia
sabia
que teria no setembro
todo o dia !




Emílio Casanova


Ala que se faz tarde
o povo desceu à rua
na minha cidade,
soltou-se a poesia
mostraram-se os cravos
louletanos abriram portas 
à cidadania,
houve vozes em manifesto
e,

ala que se faz tarde.
Joaquim Vairinhos, in " Tanta coisa para dizer"

segunda-feira, 20 de agosto de 2012



O poema insinua-se
na procura
penetra nos labirintos
frágeis das almas
nobres doces
endurecidas por certezas

inculcadas pelas palavras.
O poema insinua-se
como arma
cativando a alma
para o amor
na sedução das palavras.
O poema insinua-se
na mente
como amigo na denúncia
sempre presente
em causas injustas.
O poema insinua-se
como amante
privilegiado das damas
sonhadoras.
O poema insinua-se
enraizando nas delícias
da natureza e de suas
fraquezas.
O poema insinua-se
com magia e mistério
por entre os dedos
do aprendiz
na procura da certeza perfeita
das palavras.
O poema insinua-se
faz do poeta um fingidor
que leva a dor que sente
para seu corpo ausente
flutuante acima da dor.

emilio casanova, in "No Jardim dos Deuses"
Quadro de Dali...the birth of liquid desires






domingo, 19 de agosto de 2012









Com imagem irradiando felicidade,
nos contornos da alma
guardam-se segredos
que não conhecemos.

Só nas páginas da vida 

que se inscrevem no diário
dos sentimentos
se encontram respostas para
os sonhos.

Viva-se o presente, o real, o profano
o divino,
respostas surgirão no caminho
futuro.

emílio casanova, in "No Jardim dos Deuses"

sexta-feira, 17 de agosto de 2012





Tanto para dizer.
Em silêncio dourado
guardo meus segredos.

emilio casanova
Quadro de M.C. Escher

PACO IBAÑEZ La Poesia es un Arma cargada de Futuro

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

blue note - herbie hancock - cantaloop island


Que prazer
quando me dizes
há quanto tempo,
respondo-te
és como a lua
bela...distante
intangível
apareces...desapareces.
Fico a pensar
se devo...
se devo...
com meu dedo 
te tocar !!!

emílio casanova
Foto de quadro...Heart of Gustav Klimt Painting - Robert Quijada.


Ofício de viver sem estrelas no céu
que maçada, descem como lastro
sem sonhar...porque não sabem,
os sonhos são as asas da mente
as velas desfraldadas, sempre
na procura do vento que as leve

para mundos sem donos
da liberdade de pensamento,
eternos incrédulos
à força do sonho na esperança da vida
em mutação.
Eles não sabem, eles nem sonham !

emílio casanova, in " A alma das palavras ".
Foto de quadro de R.Magritte - chuva de homens.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

sábado, 11 de agosto de 2012






Maria Mãe 
Os beijos de minha mãe
aquecendo minha pele
circulando nas minhas veias
enraizando na minha alma
alicercando minha mente
deram-me asas de águia
corpo de touro 
garras de leão

numa esfingica construção
em direção da humanidade
cresci amei vivi sofri escrevi
deixei sempre em mim
a criança que minha mãe beijava
e que eu criança adorava.
Agora adulto lembro na saudade
como ela gostava.

emílio casanova

sexta-feira, 10 de agosto de 2012



seres poema e não poeta
belo desafio esse
viveres como poesia
desde o dia em que nasceste
seres luar e raio de sol
batida de asas de beija-flor
sorriso de mãe com amor
seres flecha de cupido
bem melhor

que escrever poemas de improviso
seres seiva de caule florido
olhar de criança embevecida
amor de casal apaixonado
sangue de toiro enraivecido
bem melhor
que palavras sem sentido
poema metricamente ordenado

emilio casanova, in "Coisas do Coração".

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Joaquin Sabina - Contigo

Caminhos Cruzados - Caetano Veloso


Nos arrumos do passado
guardei tudo o que existiu...
o que já não existe mais.
Ergui o agora neste lugar d'aqui,
preparando o caminho para recomeçar.
Recomeçar...recomeçar 
com brilho na alma luz no olhar.

emilio casanova


Ainda vou escrever um poema,
sobre esse ar que respiras
esses raios de sol que te iluminam
essas sombras de mármore torneadas
qual escultura grega,
esses verdes...essa flor tropical quente
esse colar pendente...enfim...
tudo o necessário num belo jardim,
como gostaria de estar perto de ti.


joaquim vairinhos, in "No Jardim dos Deuses"
Foto de quadro de Tarsila do Amaral.

Companhia de Danças de Diadema - LA VIE EN ROSE???




TRADIÇÃO DA CRIAÇÃO DO MUNDO

O primeiro mundo - Deus levou para o céu.
Os que ficaram, os "encantados" - Sucuris, Jibóias - resolveram fazer um mundo para eles.
Então fizeram o Mundo do corpo da própria irmã - Unhã mangaru.
Se ela ficasse com a face voltada para o céu, nunca eles morreriam. Como ficou com a face para a terra, ela nos está chamando sempre para a sua companhia.
Ela disse aos irmãos :
- Vocês me fizeram terra : está bem. Eu vos chamarei, pois, sempre para mim.



(Mitos, lendas, estória e tradições dos índios Maué, do Vale dos Rios Andirá e Maués, Estado do Amazonas).

Imagem do blog Portal de Luis Nassif

segunda-feira, 6 de agosto de 2012




CENIRA

O brilho da tua luz
aquece o sol.
Será que o sol se levanta
nos teus olhos,
se deita na tua pele,
adormece no teu colo.
Quero o brilho do teu sol,

a alma do teu corpo,
o cheiro da tua pele,
a luz dos teus olhos.
Quero amar -te
ao pôr do sol
nos raios deitados
da tua cama.

emilio casanova, in "Afrodites"

domingo, 5 de agosto de 2012




Asas...
estão nos sonhos
comandam a vida
alimentam-na
libertam-na.
Se fores forte
persistente
não desistires
irás concretizar teus sonhos.
Abraça a sabedoria
terás
toda a liberdade
um dia.


emílio casanova


Nos arrumos do passado
guardei tudo o que não existe mais,
ergui o agora neste lugar d'aqui,
mandando o passado embora.


emilio casanova

sexta-feira, 3 de agosto de 2012




Profano II...

...tomai o corpo do meu corpo
...a carne da minha carne...
...o sangue do meu sangue...
...penetrai em mim...
...levar-te-ei...ao éden...

...jardim dos deuses...
...onde só vivem os eleitos...
...os que amam...
...o AMOR.

emílio casanova,in "No jardim dos deuses"


Profano...

...teus seios 
amassei em meus lábios.
tempo parou no momento
voou nas veias
em cadências alternadas,
mãos dançaram
nos sons enrodilhados

de teus labirintos
dourados,
bocas em suspiros
famintos
sugaram ventos
preparando sublimes
tempestades
subimos ao cume
de colinas procurando
bênçãos de águas doces
nos profanos leitos
de nossos corpos.
Cumprimos
nossa missa de
domingo...

emilio casanova, in "No jardim dos deuses"


Busco a minha gruta.
Recolho-me ao silêncio,
na traição dos amigos.

emilio casanova

Curvo-me à lua
ao poder doce de sua magia
que encaminha
por trilhos
nunca dantes esperados
destinos inscritos
não por acaso
sem coincidências
de tempo...de espaço
com encontro marcado.
Curvo-me ao teu amor
irmão doce da lua cheia
que me oferece
tua alma nua
na melodia harmónica
da vibração de nossos
corpos em busca
da sinfonia universal.
Curvo-me ao desejo do encontro
dos nossos abraços
adormecidos
em brancas dunas iluminadas
por um doce banho lunar...

Oh lua, lua, que poder é o teu
leva-me para o amor meu...

emílio casanova, in "No Jardim dos Deuses"

quinta-feira, 2 de agosto de 2012



Uma sinfonia no ar.
Alguém sabe de onde vem
o som desta tristeza.

emilio casanova


         Quando depositei esperanças de que os serviços de saúde iriam melhorar no      concelho de Loulé...assisto a mais uma tentativa de golpe..derrubar o SNS. Espero que todos os decisores políticos (Poder e Oposição) estejam juntos nessa questão tão importante para as populações do território louletano.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012




Do amor já vivido,
surgem palavras gastas
na dor de ter partido.

emílio casanova
                                          Foto JV..."chata de Paquetá"
La Lengua Popular  de Liniers
Seres, 
somos seres animados,
há os que se movem,
há os permanentes sem mudar de lugar,
todos em função, ligados na rede necessária
mulher, homem, árvores, flores, cão, gato,
mosca ...macaco,
com sapato, chapéu, vestido, calças,
sem sapato.
Somos ilustrações de um texto

no contexto do nosso próprio texto
construído com palavras, sinais, movimentos,
afetos, pensamentos.
Somos a vida na essência do não existir,
existindo.
Viajantes infinitos correndo pelo vento,
pelo sol,
pelo dia,
pela noite,
na busca da aurora que acorrente
nos anéis da liberdade emanente.
Somos seres geminados buscando
a divindade da vida construída
na simplicidade de coexistir

emílio casanova, in "No Jardim dos Deuses"