Um Sítio...Joaquim Vairinhos

Um Sítio...Joaquim Vairinhos
Poesia e Prosa

domingo, 25 de novembro de 2012


Repousa corpo entre polpa de dedos.
Felicidade invade no fluir do calor de sol
raptado, num interior crescente de paixões,
amores, seduções, ódios, indecisões.

Sentimentos frustrados são pardais,
saltitantes sem canto, rodopiando 
em consoantes e vogais.

Construção em muros de versos cobertos.


Viajam nos labirintos em amálgamas
de palavras necessárias. Redescobrem-se
na impenetrável estrutura semântica de
densidade absoluta do que penso ser
meu ser.

Voam para murais na vontade incessante
de dizer presente na partilha de redes sociais.

Assim crescem meus versos. Feitos sem destino.
Percorrem rostos e rostos fazendo caminho.

joaquim vairinhos, in "Só & Cia"

Nenhum comentário:

Postar um comentário