Um Sítio...Joaquim Vairinhos

Um Sítio...Joaquim Vairinhos
Poesia e Prosa

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Memórias

Por que ao entrar em casa acender a luz
vem a minha memória sons,  momentos
sentimentos todos  passados  vividos
naquelas salas quartos e quintal ?
Fragmentos em ultra rápidos spots desfilam
móveis aparecem arrumam-se em forma antiga,
vivida,  usada  e somem-se em rápidos
segmentos de segundo mostrando-se a meus olhos,
sons de conversas correm cantos em vida momentânea,
figuras  incontornavelmente queridas vagueiam
cruzam-se em cenários espirituais. Instalados 
para apresentações de segundos.
Todos  que por ali pisaram viveram amaram,
querem aparecer cruzam sem se tocar
sem olhar como se estivessem separados
por películas  cristalinas transparentes iluminadas.
Sinto prazer  e medo no simultâneo tempo da memória
que arma em fugazes  instantes breves
felicidade, desorganizando com marcas
de tristeza profunda  saudades vincadas
no olhar  dum sorriso ausente.
Será um golpe da minha mente  resultante
das datas sociais estabelecidas ?
Sentimentos lembranças saudades sempre  presentes
envolvem e dirigem o pensamento sobrepondo-se
ás ausências.

Emílio Casanova

Nenhum comentário:

Postar um comentário